Boas Pessoas

Despachem-se pois é só até final do mês de Fevereiro

 

Finalmente, na passada sexta-feira fui ver ao Teatro Aberto a peça Boas Pessoas.

Uma peça que fala de lugares comuns, os quais diariamente fazem parte da vida de todos nós, mesmo sem darmos por isso.

 

Ouçam e vejam aqui o o convite feito na pela Maria João Abreu e Irene Cruz:

 

Boas Pessoas

 

Captur

 

Adorei!

O cenário é fabuloso, os atores vão todos muito bem. A Maria João Abreu está fantástica como protagonista, e num papel diferente daquele que muitos estão habituados a ver. Ela é única e dá uma dimensão profunda à personagem. Não será fácil vestir o papel da “Margarida”, uma personagem complexa, com uma energia alegre e ao mesmo tempo como uma vida bem sofrida.

 

Capturar

 

Nesta peça são abordados temas como, o drama de se ficar sem emprego de um momento para o outro, e as escolhas que todos vamos fazendo ao longo da vida. Como seria a nossa vida hoje em dia, se tivéssemos feito outras escolhas há uns anos atrás? Como será a nossa vida daqui a uns anos, se não escolhermos certos caminhos hoje? Será que devemos optar pelo que é mais fácil? Pelo mais difícil? Será que apenas devemos deixar-nos guiar? Será que devemos dar ouvidos ao que os outros dizem? Mas é a nossa vida e não a vida deles que está em causa!

Tudo isto é abordado nesta magnífica peça.

 

Captrar

 

Margarida (Maria João Abreu), vive num bairro problemático com a filha dependente de terceiros (mas que nunca se vê). O seu núcleo de amizades diárias são, a sua senhoria Dulce (papel interpretado pela Irene Cruz) e a sua melhor amiga (Sílvia Filipe), todas têm em comum o facto de viverem num bairro pobre, e vão encontrando-se no Bingo com Sérgio (Luís Lucas Lopes), ex-patrão de Margarida.

Enquanto isso há o médico Daniel (Pedro Laginha), que nasceu e viveu no mesmo bairro, seguiu um percurso diferente, tendo indo para a universidade e formando-se médico, alterando de forma total a sua vida e rejeitando um passado na sua mente. O médico Daniel ex-namorado de juventude de Margarida, vive uma “vida aparentemente perfeita” com a sua mulher (Leonor Seixas).

 

img_999x556$2015_12_16_20_12_52_147901

 

Seremos boas pessoas? Será que os personagens desta peça são Boas Pessoas? Será que durante a peça vamos ficar a saber, que quem é boa pessoa afinal é má pessoa e vice-versa?

Uma coisa é certa, os atores são bons atores!

A vida é feita de escolhas e a escolha certa é: irem assistir à peça Boas Pessoas deverá ser vista e recomendada por todos.

 

Cpturar

 

FICHA ARTÍSTICA

Autoria de David Lindsay-Abaire.

ENCENAÇÃO | DRAMATURGIA | VERSÃO Marta Dias

CENÁRIO Catarina Barros

FIGURINOS Dino Alves

LUZ Alberto Carvalho | Marta Dias

VÍDEO Luís Soares

COM Irene Cruz | Leonor Seixas | Luís Lucas Lopes | Maria João Abreu | Pedro Laginha | Sílvia Filipe

 

ESPECTÁCULOS

4ª a Sábado às 21h30

Domingo às 16h

Duração:1.40h